Home Textos Anônimos O poder da oração
O poder da oração PDF Imprimir E-mail

E vi que vocês tinham pecado contra o Senhor, o Deus de vocês. Fizeram para si um ídolo de metal em forma de bezerro. Bem depressa vocês se desviaram do caminho que o Senhor, o Deus de vocês, lhes tinha ordenado. Então peguei as duas tábuas e as lancei das minhas mãos, quebrando-as diante dos olhos de vocês. Depois prostrei-me perante o Senhor outros quarenta dias e quarenta noites; não comi pão, nem bebi água, por causa do grande pecado que vocês tinham cometido, fazendo o que o Senhor reprova, provocando a ira dele. Tive medo da ira e do furor do Senhor, pois ele estava suficientemente irado para destruí-los, mas de novo o Senhor me escutou. O Senhor irou-se contra Arão a ponto de querer destruí-lo, mas naquela ocasião também orei por Arão.
Deuteronômio 9:16-20

Neste trecho da Bíblia Sagrada Moisés está instruindo o povo de Israel sobre como devem proceder ao adentrarem a terra de Canaã, ou seja, ao conquistarem a terra prometida por Deus aos seus antepassados Abraão, Isaque e Jacó. Moisés está falando a respeito da desobediência do povo ao fazerem para adoração um bezerro de ouro enquanto ele estava na presença do Senhor para receber as tábuas da aliança, e sobre a ira e furor do Senhor que queria destruí-los tamanha a teimosia deles. Mas, a palavra do Senhor nos mostra que Moisés prostrou-se perante o Senhor mais quarenta dias e quarenta noites intercedendo, orando pelo povo e por Arão, e de novo o Senhor o escutou.

Muitas vezes o nosso coração está tão endurecido, tão cheio de mágoas, tão sem esperança, tão machucado que nos falta coragem para orar. Para orar por nós, pelas pessoas que amamos e principalmente por aqueles que nos perseguem. Mas devemos orar, interceder, pois a palavra de Deus afirma em Tiago 5:15-16: e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.

Deus ouviu a oração de Moisés em favor do povo, pois Moisés era um homem justo e agradável aos olhos do Senhor, um servo obediente (Êxodo 33:12),  confirmando a palavra do Senhor que em Salmos 34:17 afirma que os justos clamam, e o Senhor os ouve, e os livra de todas as suas angústias.

Que a partir de hoje nos esforcemos para desenvolver uma vida ativa de oração, afim de que por meio dela entreguemos a Deus nossas preocupações, mágoas, tristezas, ansiedades e tenhamos um coração limpo e vazio de emoções mundanas e cheio, transbordante do Espírito Santo de Deus, que habita em nós.

Que o Espírito Santo nos motive e nos ensine a orar uns pelos outros. Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis (Romanos 8:26).

Esperamos que Deus te abençoe neste dia!

Que a paz do Senhor esteja com você!