Home Departamentos Teológico Defesa da Fé Cristã
Defesa da Fé Cristã PDF Imprimir E-mail
Índice do Artigo
Defesa da Fé Cristã
pagina 2
pagina 3
pagina 4
pagina 5
Todas as Páginas

A IMPORTÂNCIA DA APOLOGIA - APOLOGÉTICA

Geralmente muitos cristãos nunca ou quase nunca ouviram falar em apologia e uma grande parcela nunca leu nada sobre o assunto. O que é apologia? Para que serve? Onde emprega-la? Para sabermos o que é apologia precisamos primeiro saber o que não é:

O Que não é Apologia?

1. Apologia não é criticar a religião dos outros.

2. Apologia não é menosprezar as demais crenças.

3. Apologia não é declarar guerra aos demais credos.

Apologética é fazer defesa de nossa fé cristã comparando a verdade com as mentiras.

 

Etimologia da Palavra

O dicionário "Aurélio" define apologia como: "Discurso para justificar, defender ou louvar." A palavra grega nos escritos neotestamentario para "responder" é apologia. Essa palavra aparece em I Pedro 3:15 "antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder(Fazer Apologia da Fé Cristã) com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós".

Portanto, apologia dentro do contexto evangélico-eclesiástico, é a habilidade de responder com provas adequadas e sólidas a fé cristã perante as demais religiões, ou pessoas de outros credos. Já que o cristianismo é uma religião de fatos, ou como bem expressou certo apologista: "é uma religião que apela aos fatos da história", ela se serve de tais meios para fundamentar seus argumentos.

A apologia é parte inseparável da teologia, sendo que aquela se serve desta, para desenvolver um plano lógico e sistemático nas questões argumentativas concernentes á fé cristã.

O cristianismo é um segmento baseado em uma única verdade, a de Cristo, que por sua natureza exclui quaisquer outros credos como verdadeiros. Por isso, o cristianismo verdadeiro entra em choque com as demais religiões existentes, inclusive, até “certos cristianismos” , disfarçados, que são sem exceções, produtos das ideias dos homens, pois na ânsia de sua procura pelo sagrado, por Deus, aliena-se nas suas próprias imaginações, resultado da depravação total da qual está sujeita a humanidade sem Deus. Enquanto as demais religiões apresentam vários intercessores e deuses e, mormente, vários caminhos que levam a tais deidades, o cristianismo por sua vez apresenta um só mediador e um só caminho que leva exclusivamente a apenas um único Deus verdadeiro. Tal fato mostra-se, na prática cristã quando tudo se faz e se fala em nome de Jesus Cristo. No Cristianismo o nome de Jesus Cristo é o nome sobre todos os nomes, ou seja, o único nome. Quando outros nomes são reverenciados dentro de um certo segmento religioso do qual menciona-se o nome de Jesus, este é falso, por que no cristianismo verdadeiro somente o nome de Jesus Cristo é reverenciado.

Neste choque de crenças a apologia (Apologética) se torna indispensável. Ela nasce forçosamente como uma resposta ao ataque à sã doutrina que muitas vezes se apresenta sob diversas faces.

Quase todas as epístolas foram escritas visando à defesa da fé cristã (no sentido de corrigir erros doutrinários) contra os ataques de fora, e muitas vezes de dentro da própria igreja.