Home Reflita De quem é a Igreja mesmo?
De quem é a Igreja mesmo? PDF Imprimir E-mail

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos, na comunão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos.  Todos os que criam estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo a necessidade de cada um.

Perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo.  E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que iam sendo salvos” (Atos 2:42-47).

Jesus está gritando... Líderes, devolvam a minha igreja imediatamente!

 

Porque os pastores se embruteceram, e não buscaram mais ao SENHOR; por isso não prosperaram, e todos os seus rebanhos se espalharam.(Jr 10:21)

Muitos pastores destruíram a minha vinha, pisaram o meu campo; tornaram em desolado deserto o meu campo desejado. (Jr 12:10)

AI dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o SENHOR.(Jr 23:1)

Destruir (Existem muitas formas de destruição)

 

A visão de Resgatar o Israel de Deus está profundamente embasada na Cruz do Calvário.(Is 43)

 

Ai dos maus Pastores!

Eu confesso que acho esta frase um pouco leve para o que estou vendo hoje. Mas admito que ela faz sentido em se tratando da Igreja Evangélica do Brasil na maneira como a liderança desenvolve o "trabalho cristão"... Partindo, então, deste princípio, em que os líderes estariam usurpando a igreja de Jesus.

 

1 – Na ênfase da pregação

Em toda a história da Igreja Evangélica no Brasil, nunca se vendeu tantos livros e se fez tantas palestras e conferências sobre como fazer uma igreja crescer. Carregar uma Bíblia então... é coisa do passado! Esse processo evidencia que algumas lideranças estão trocando a ênfase dada por Jesus no amadurecimento da igreja pela lógica do crescimento. É preciso entender que o crescimento da igreja é problema do Espírito Santo. O texto bíblico acima mostra que os apóstolos ensinavam e os discípulos perseveravam nas doutrinas, aprendendo que a obra de Deus é o próprio homem, aprendendo que estão sendo transformados segundo a imagem de Jesus Cristo.

O que mais se ensina hoje?

OU, o que não se ensina mais hoje?

Deus quer que tenhamos o caráter de Jesus, só isso. Ser cristão é sair do estado de rebelião para o estado de adoração, e adorar é reconhecer que a vontade de Deus é o que existe de correto no universo. Cultuar a Deus é fazer tudo que Jesus faria se estivesse em nosso lugar. Na igreja de Jerusalém os membros estavam crescendo em ser como Jesus, e crescer é viver em comunidade.

Os líderes precisam compreender que pastorear não é trabalhar até que se tenha uma congregação imensa, mas investir no ser humano de tal modo que ele aprenda a ser como Jesus e a amar cada vez mais os outros irmãos. Quando a ovelha está com um problema, ensina-se a ele a lidar com aquela situação da forma como Jesus lidaria. Se ela desenvolve antipatia por um semelhante, mostra-se a ela que é preciso olhar para aquela pessoa como Jesus olharia.

Mas este movimento que faz as lideranças buscarem desesperadamente pelo crescimento numérico está levando a igreja a ficar cada vez mais egoísta. As músicas demonstram isso. Onde está o “nós”? As canções só se referem à primeira pessoa, como se não fosse importante que a obra de Deus alcançasse a comunidade, mas apenas o indivíduo. Isso está fazendo o homem acreditar que tudo é para ele.

Olhando para a história bíblica, veremos que Moisés abriu o mar, quando estava libertando escravos; Jesus dominou o vento e a tempestade quando estava indo libertar o gadareno; o mesmo Cristo multiplicou os pães e os peixes para alimentar uma multidão. Mas, hoje, qual é a motivação para se buscar milagres?

Os apóstolos levavam os discípulos a orar, a ler a Bíblia, a crescer espiritualmente em prol da comunidade. Na congregação desenvolvia-se o sentimento de união, de solidariedade. Os líderes atuais, entretanto, precisam tomar estes exemplos, pois usurpamos a igreja e transformamos Deus em um criado.

2 – Na mensagem

Ao iniciar o seu ministério, Jesus dizia que o reino de Deus estava chegando.

As pessoas deviam se arrepender de suas práticas e jeito de ser errados.

Elas deviam reconhecer que carregavam dentro de si o mal.

E, hoje, a mensagem continua sendo a mesma, as pessoas continuam precisando admitir sua condição decaída de pecado, continuam precisando reconhecer que são criaturas fora do padrão de Deus.

Mas não se fala mais que o indivíduo está em rebelião contra Deus.

Temos transferido a culpa para o diabo. No entanto, precisamos entender que são os homens que abriram a porta do coração para ele entrar. E ao invés de chamar a atenção do homem para esta situação, os profetas estão trocando a mensagem do arrependimento pela mensagem da bênção, prosperidade e vaidade. “Venha no culto buscar a sua bênção”, é o que se anuncia.

É por isso que vemos tanta gente convertida, comprometendo-se em mudar mas sem condição de assumir um novo caráter. Elas passam a freqüentar igrejas, mas não conseguem deixar de mentir, adulterar, drogar-se, cobiçar. O interior delas não está sendo trabalhado, a mensagem do arrependimento e da mudança de direção não está sendo pregada, as pessoas não estão indo às igrejas para se tornarem semelhantes a Jesus. Usar o nome de Deus com interesses próprios, para ganhar dinheiro e status, é blasfêmia, porque é blasfêmia confundir o que santo com o que é humano. E a igreja não está se importando, porque perdeu o temor de Deus.

Por outro lado os líderes inventam ativismos religiosos para obrigarem o que deveria ser voluntário e de coração!!!

A igreja não se incomoda mais em se relacionar com Deus só para receber coisas, pois os líderes são também gananciosos e pretenciosos.

Igreja cheia , mesmo que seja de Nescios!

Outro dia, soube de um rapaz que afirmou ficar sem dar glória a Deus até que o Senhor lhe respondesse positivamente ao pedido que fez.

O povo está perdendo o temor de Deus, e quando se perde o temor de Deus, ganha-se medo do diabo, tornando-se alguém supersticioso. Usurpamos quando não ensinamos que o homem deve temer a Deus. A mensagem não pode mais ser “Venha buscar a sua bênção”. A mensagem tem que ser “Arrependei-vos”.

Tem líderes que fazem campanhas para obrigar Deus a responder, é por isso que vemos apostasia , porque Deus faz o que Ele quer e como quer, portanto não adianta a liderança inventar moda nem obrigar a nada.

Não obrigar:

Comparecer aos cultos, aos eventos, às orações, mas ensinar que isso deve ser uma prática de legítima conversão!

Para obreiros deve-se buscar a eficiencia que cada um pode oferecer sem forçar, mas aproveitar o que cada um pode dar de resposta dentro do possivel!

Sem ficar apontando ou cobrando!

 

Concluindo:

A Bíblia ensina que pastorear é ser primeiro exemplo.

 

Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas?(Ez 34:2)

E ser exemplo é dizer ao rebanho o que Paulo disse: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo” (I Co 11:1).

Primeiro, é necessário ser exemplo de arrependimento, mostrar que está em constante quebrantamento diante do Pai celeste e que só está de pé porque Ele sustém.

O líder também tem de ser exemplo do que é ser ovelha de Jesus. Afinal de contas, se não formos como Jesus, seremos como quem ?

O lider tem que entender que as ovelhas são de Jesus e não de sua propriedade impondo sobre ela um fardo maior do que ja tinham com o pecado, isso é importante, porque a liderança de hoje obriga a ovelha seguir o seu Caminho e não o de Jesus.

Muitos fazem da Igreja uma seita impondo seus próprios conceitos!

Mudar o que Deus quer é um perigo eminente para o Lider porque começará a perder o Calor do Espírito Santo e passará a andar cobrando o que ele mesmo não faz.(Conceito de Farisaismo).

Jesus nunca partiu para a ofensa direta ele sempre falou em Parabolas justamente para fazer o ouvinte a pensar sem impor-lhe uma obrigação.

Quebrar o Livre Arbítrio é uma coisa que Deus jamais fez, mas hoje é comum ver líderes impondo o que fazer sem direito a pensar se quer fazer, e isso repito, Deus jamais fez!

Jesus respeitou a traição de Judas, foi uma escolha!

Jesus respeitou Pedro e para recuperá-lo usou só o amor(Pedro tu me Amas?).

Amar a ovelha de verdade é insistir na sua total transformação e isso por amor a Deus.

 

E dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, os quais vos apascentarão com ciência e com inteligência.(Jr 3:15)

Enfim, ser Pastor desta Igreja de Jesus, o Cristo:

É ser autentico;

É falar a mesma lingua em qualquer situação;

É dar a sua vida por ela;

É dar tudo sem esperar nada;

É suportar suas fraquezas;

É ter cuidado com as palavras;

É ensinar com paciencia;

É amar sem ser amado;

É falar sem agredir;

É ouvir sem se sentir agredido;

É levar chicotadas sem ter feito mal algum;

É ser comparado com ladrões;

É olhar para o alvo;

É permitir que Deus seja o Senhor dela em todo o tempo;

É dizer "Eis-me Aqui" com o coração sem esperar Glória de Ninguém;

É ser verdadeiro;

É ser Humilde;

Ou seja,

Tentar ao máximo se parecer com Jesus Cristo!

 

Ovelhas e Obreiros, devem fazer a sua parte com amor:

Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.(Hb 13:17)

 

Pr. Luciano