Home Departamentos JADEC Jovens Adoradores de Cristo Tentação ou Provocação?
Tentação ou Provocação? PDF Imprimir E-mail
Índice do Artigo
Tentação ou Provocação?
página 2
página 3
Todas as Páginas

O diabo:

Eu não posso fazer aquele homem cair... Não conseguirei, pois ele fala com Deus o tempo todo!

Deus ama aquele homem e deu a ele muitas coisas para pensar e realizar... Como eu faria para derruba-lo?

O diabo então percebeu que o homem recebera de Deus uma ajuda e este seria realmente o caminho para quebrar a comunhão dele... A Mulher!

Issoooooooo...pensou o diabo.

Criada por Deus para ser uma benção e companheira do homem, poderá servir... Isso, isso, em minhas mãos como um instrumento de separação faço o homem desviar a sua atenção de Deus, mas o problema é como fazer isso?

Depois de muito tempo pensando o diabo teve uma ideia!

Com palavras persuasivas e um pouco de sagacidade, convencerei a mulher que Deus não se irritará se ela desobeder a sua ordem.

Assim foi.

A mulher desobedeceu a uma ordem e convenceu seu marido a fazê-lo também.

O Resultado nós conhecemos...

Em sua opinião a mulher foi tentada ou provocada?

Tentação, vejamos o seu significado:

1. Ato ou efeito de tentar.

2. Movimento interior que nos instiga a fazer o mal.(Sai de dentro)

3. Apetite, desejo violento.(Desejo interior)

A Tentação não vem de fora como muita gente pensa, mas está dentro de nós querendo aflorar através do caminho emocional. Quando estamos com baixa estima somos tentados a tomar decisões erradas. Quando estamos neste estado não conseguimos raciocinar direito, ou seja, começamos alimentar muitas ideias erradas porque há uma deficiência ou uma desnutrição lógica. Seria o mesmo que dizer... Não consigo colocar minhas ideias em ordem, ou, não consigo pensar no que fazer. A debilidade emocional ocasiona distúrbios lógicos e faz com que as pessoas comecem a trilhar caminhos ilusórios. Na oração de Jesus no Getsêmani notamos que apesar de estar debilitado emocionalmente e de sobremaneira fisicamente (suando sangue), ele consegue trazer em suas palavras o grande equilíbrio que havia em sua mente quando menciona:

Meu Pai se é possível, passe de mim este cálice;(estou tremendamente assustado) todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres. (Mt 6 : 39)

Ora, Ele sabia os momentos que o aguardavam, mas mesmo assim se manteve sobreo em seus pensamentos. No caso de Eva sabemos que os seus pensamentos não podiam mais ser sustentados pela provocação que recebera. Seus ouvidos já aceitavam qualquer palavra e seus olhos se desviaram do objetivo.

Como Eva ainda era pura, não havia como ser tentada e seu interior ainda não conhecia o mal, o diabo, no papel de provocador precisava inserir algo que mudasse a sua natureza pura. De pura para mal intencionada! Veja como o diabo envenenou Eva:

Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.(Gn 3:5)