Home Reflita O Cristão e a Tentação
O Cristão e a Tentação Imprimir E-mail
Índice do Artigo
O Cristão e a Tentação
pagina 2
pagina 3
pagina 4
Todas as Páginas

alt                      

Ela aflorará com intensidade e como reagir?(Tiago 1.12-18)

Jesus está nos transformando, onde permitimos é claro, mas até a transformação total em cada área de nossa vida corremos o risco de errar muito ainda. As experiências são importantes para o crescimento.

Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam...

 

Tentação é a situação interior que faz a pessoa agir de forma normalmente errada.

Podemos ser tentados(desejosos) a comer um doce que tem a aparência de estar muito gostoso fazendo esquecer a situação da minha diabete ou obesidade. A aparência do doce e as pessoas degustando ao nosso lado podem provocar uma reação adversa ao cuidado que tenho que tomar com minha saúde.

A mídia, por exemplo, pode provocar reações de consumismo impulsivo, sexo explicita vícios... Etc.;

Veja este exemplo:

A mesma mídia que anuncia uma reportagem sobre os efeitos das drogas acaba por influenciar as pessoas ao consumismo delas, através da bebida, remédios, enfim, através de novelas, filmes e outras edições para o preenchimento de horário televisivo que influencia (Tenta) os seus ouvintes. O casamento para Deus é até que a morte separe o casal, porém a influencia(tentação) hoje é termos tantas mulheres quanto quisermos, basta separar quando quiser e isso é bem tentador.

A Tentação que Bíblia descreve, tem o sentido de colocar uma pessoa em prova, e submetê-la a um teste árduo e espinhoso com o objetivo de mostrar a sua fraqueza, induzindo-a a um procedimento negativo.

Veja o caso de Jesus no deserto!
       A Bíblia apresenta satanás como o tentador, ou seja, como aquele que sabe usar como ninguém mais as circunstâncias existenciais para induzir a pessoa na concretização de objetivos maléficos. Sabemos que já muitos estão auxiliando na tentação por influencia maligna.
       A maior intenção do diabo não é, na verdade, nos fazer pecar, mas sim a de criar em nós uma sensação de ausência, de distanciamento, de Deus. Ao nos fazer sentir uma espécie de alienação espiritual em relação a Deus o diabo nos escraviza no pecado, Marcos 1.13, 1 Coríntios 2.5, Apocalipse 2.10, João 8.34 e Romanos 6.17-23 e 7.17.
       Em Mateus 6.13 o termo tentação tem o sentido de ação satânica para nos fazer pecar. Este termo aparece 21 vezes no N.T. e sempre tem o sentido de comprovar a qualidade, submeter à prova ou teste, com a intenção de induzir ao pecado.