Home Reflita Se eu não te lavar...
Se eu não te lavar... PDF Imprimir E-mail
Escrito por Pr. Luciano Ferri   

altO que Jesus fez?


Tomar Banho ou apenas Lavar os Pés?

João estava lá e pode nos ensinar...

João 13 :1~17

1 ORA, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim.

2 E, acabada a ceia, tendo o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse,

3 Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus,

4 Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se.

5 Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.

6 Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim?

7 Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.

8 Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo.

9 Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça.

10 Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos.

11 Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso disse: Nem todos estais limpos.

12 Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito?

13 Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.

14 Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros.

15 Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

16 Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou.

17 Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.

Lindo este texto NE?

Eu acho interessante como em algumas igrejas isto é tão banalizado a ponto de juntarem obreiros com bacias nas mãos  cheias de água e dizendo ao povo para tirarem seus sapatos anunciando o “LAVA PÉS”. Unção hoje se faz com brochas...mas isto é um outro assunto.

Vamos à lavagem de pés que Jesus fez.

Este texto tem uma riqueza tão expressiva que faz-me ficar com nojo de tamanha religiosidade e soberba de quem o usa para tentar demonstrar “HUMILDADE” neste ato. Como que “IMITANDO JESUS” o desconhecem e encobrem com fantasias religiosas o fato que para imitá-lo não é necessário fazer nada além de obedecer sua Palavra. Certos procedimentos nas e das “igrejas de HOJE” são interessantes e tem “APARENCIA” boa aos olhos do povo que busca salvação para seus problemas de ordem física, social e familiar. Sem perceber que serão enganados  por atitudes pobres como esta entregam suas emoções de bandeja para os “LÍDERES HUMILDES” que se parar para observar suas expressões e ações Jesus Cristo jamais seria igual a eles.

Eles são mais “CARISMÁTICOS” do que Jesus e ajuntam pessoas que o adoram enquanto Jesus com suas palavras irritava a multidão a ponto de o deixarem falando sozinho. São mais “MILAGREIROS” do que Jesus a ponto de curar todas as doenças e de quem passar por suas mãos ou em seus templos. São mais “PRÓSPEROS” do que Jesus que pregava no meio do povo e em lugares simples como a beira do mar, na casa de alguém ou no deserto.

Tem em seus próprios nomes templos luxuosos, terrenos, cinemas, casas, sítios, enfim,  ”VERDADEIRAS OBRAS FARAONICAS” enquanto Jesus não tinha onde reclinar a cabeça. São mais “OUSADOS E PODEROSOS” quando enfrentam o Diabo com suas orações de poder, suas campanhas, seus jejuns, seus trabalhos de poder, enquanto Jesus foi levado para ser tentado no deserto e o enfrentou simplesmente com a Palavra.

É claro que temos que mencionar que não precisamos sair dos nossos costumes e desafios tecnológicos do presente século e imitar a cultura judaica da época para se parecer com Jesus, mesmo porque, para imitá-lo basta buscar a estatura de sua postura perante os homens e andar como ele andou, não descalço e com vestes simples, mas com coração limpo e desejoso de fazer a vontade de Deus. Neste texto mesmo descobrimos algumas riquezas entre muitas, que ele pode nos oferecer sem ter que pegar bacias de água dentro de nossas igrejas e constrangendo o povo, fazendo-os tirarem seus calçados e meias para lhes lavar os pés.

Tentaremos a seguir passar um visão que Deus nos deu sobre este tão saboroso texto em João capítulo 13. Longe de querermos dizer que a visão é única, mesmo porque quem conhece um pouquinho de Deus sabe que de um texto Ele pode revelar coisas inescrutáveis e assustadoramente ricas para o nosso pequenino entendimento.

Jesus durante a ceia se confraterniza com pessoas que amava e entre elas uma que a trairia, porém que nunca deixou de amá-la mesmo sabendo de sua má intenção, fingimento, mentira, etc. Jesus amava seus discípulos e todos sem exceção tanto que até de Judas Iscariotes ele lavou os pés naquele dia.

Como sei disso?

 Leia os versículos que juntamos para dar sentido a isso:

1 ORA, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim.

2 E, acabada a ceia, tendo o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse,

3 Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus,

4 Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se.

5 Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.

26 Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o bocado molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão.

27 E, após o bocado, entrou nele Satanás. Disse, pois, Jesus: O que fazes, faze-o depressa.

28 E nenhum dos que estavam assentados à mesa compreendeu a que propósito lhe dissera isto.

30 E, tendo Judas tomado o bocado, saiu logo. E era já noite.

Então aqui concluímos com o texto que Jesus interrompeu a ceia, lavou os pés dos discípulos, voltou a se reunir em volta da mesa e continuou a falar-lhes e só depois de ouvi-lo é que Judas se retirou do meio deles. E era já noite. Nos textos em negrito fica claro que o diabo coloca no coração de Judas a trair, continua entre eles, passa pelo processo de ouvir(Aqui acredito eu que teve a chance de se arrepender antes de pecar), mas como seu coração era duro, Deus permite a situação de possesso para dar ouvidos ao seu próprio coração. As situações que Deus não pode fazer nada por uma pessoa por pertencer a ela a escolha.  

Quando Jesus diz ser o Caminho e a verdade e a vida ele não obriga a andar nesse caminho, nem ouvir a verdade e nem escolher a vida, mas ele mostra uma opção de escolha... Não é assim? Nós é que decidimos o que vamos plantar, mas a colheita será inevitável!

Bom Jesus lavou os pés de Judas também e isso é muito claro e foi a ultima lavagem antes de sua escolha! Agora vamos entrar na mensagem revelada.

Preste muita atenção e medite nisso:

Jesus se levanta e tira as suas vestes, ou seja fica nu diante de seus dissipulos.

Lembre-se que o que contamina não é o que vem de fora, mas sim o que sai de dentro, portanto veja lá o que pensa e pense no que ouve ou vê! Jesus fica nu diante de seus discípulos e em seguida cinge-se de uma toalha nos lombos. Aqui fica claro a mensagem que deus quer nos dar.

A nudez de Jesus representa a criação do homem em seu natural e puro modo primeiro como a de Adão que andava nu no Edem. Adão foi criado sem pecado e a nudez de Jesus lembra seu primeiro estado no Edem que se apresentava nu diante de Deus.

Quando Jesus se cinge de toalha ele transmite a cobertura da nudez pós pecado representando ai a vergonha do homem diante de seu criador. Representa também que o homem atravessaria um processo de separação de seu criador, não da parte de Deus, mas da parte de escolha humana que deixaria de ver Deus como ele era, assim como Judas que deixou de ver Jesus como ele era de fato e o enxergou como um negócio.

Exatamente como hoje uma grande maioria que diz andar com Jesus vêem nEle um bom negócio para arrecadar suas miseras moedinhas.

Assim o cingir-se significa também uma preparação para nos servir na cruz.

Daí para lavar os pés com água significa limpar-nos pela sua palavra no que tange ao pisar neste mundo, ou seja, conviver com o pecado e pecadores sem que ele nos marque. A palavra não condena, assim como a água, que pode matar a sede de alguém como também afogar aquele que não sabe nadar. Assim é a Palavra que pode nos lavar ou nos sujar. Isso mesmo, nos sujar diante de Deus por ouvi-la de desprezá-la.

A mesma Palavra que Salva, Condena Também!

Imagine Judas com seus pés limpos e lavados por Jesus pisando novamente na lama. Foi o que aconteceu, ele amou mais a sujeira do que a limpeza oferecida por Deus. Assim somos nós “EVANGÉLICOS” que ouvimos a palavra e praticamos coisas contrárias é o mesmo que sujar-se depois de limpar-se, ou, o mesmo que gostar de andar sujo.  Quando Jesus menciona aos seus discípulos que eles não entenderiam naquele momento o que Ele estava fazendo, significava dizer que ainda eles teriam que passar pelo deserto do abandono  desta comunhão costumeira em sua morte e depois de separados, pós ressurreição, seriam capacitados para entender.

É UMA DAS COISAS QUE EU, particularmente, NÃO ENTENDO:

Os discípulos viveram dois estágios com Jesus, o primeiro antes da ressurreição e o segundo pós - ressurreição.

No primeiro eles estavam debilitados, ainda que com a presença humana de Jesus, mas debilitados do poder de Deus por desconhecerem o Espírito Santo e após a ressurreição só ai receberam o poder do alto para revesti-los.

Hoje nós confessamos Jesus pelo poder de Deus através de seu Santo Espírito que nos convence de todo o pecado. O Interessante que Jesus nos lava os pés antes de confessá-lo como Salvador como Pedro que no primeiro estagio o negou e no segundo o confessou.

Nós entramos direto no segundo estágio o que realmente é melhor ,mas, parece que estamos regredindo para o primeiro estágio.

Começamos direito na fé e terminamos na carne como Judas que traiu esta verdade e decidiu andar por outro caminho perdendo sua vida.

O que pretendemos?

Trair Jesus também?


O que um culto de “LAVA PÈS” na igreja ensina ou supõe?

Nada com certeza! Até com a melhor intenção, o gesto simplesmente, não enriquece em nada. Na maioria das vezes passa-se uma falsa humildade, cingida de soberba e engano lavando de religiosidade seus estímulos e lustrando enganosamente seus seguidores.

Em outras passa-se a sacolinha.

Judas estava interessado era nas moedas da sacolinha mesmo e todos aqueles que se interessam, como ele, pelas moedas dela, com certeza estão preparando sua  própria forca. Satanás já entrou em muitos e eles estão atrás do dinheiro. A diferença é que Jesus agora não passará pela cruz ,mas julgará seus traidores porque Ele agora é o leão da Tribo de Judá, ou seja, deixou de ser cordeirinho, faz muito tempo. Continua tentando nos lavar os pés, mas como Pedro nos comportamos, tentamos nos banhar de religiosidade.

Ou será que ainda não entendemos o que Jesus fez?

Reflita bastante neste texto e busque mais revelações.

Beijo no coração,

Pr.Luciano Ferri