Home Estudos Bíblicos Dízimo e Ofertas X Bíblia
Dízimo e Ofertas X Bíblia Imprimir E-mail
Índice do Artigo
Dízimo e Ofertas X Bíblia
pagina 2
pagina 3
pagina 4
pagina 5
pagina 6
Todas as Páginas

Atenção: Leia tudo antes de formar uma opinião errada

Dízimo...O que é correto?

O que Deus diz na verdade em sua palavra?

Você sabe o que está fazendo?

 

Dízimo: Hebraico: ma´aser

Esse termo tem origem no numeral dezeser (Asar), asarah,;

Há duas citações apenas do dízimo antes de se tornar parte da lei mosaica, ambas na dispensação dos patriarcas, embora alguns digam que se dizimava antes disto (Adão-Abel-Enoque) esta afirmação não é bíblica. Abel separa sua OFERTA,  estou certo? Enoque ofertou sinceridade e amizade a ponto de Deus toma-lo para sí...estou certo também?

A primeira citação do dízimo ocorre em Génesis 14:20 E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos!

E Abraão deu-lhe o dízimo de tudo” onde Abraão deu o dízimo de todo o despojo que retirou das nações confederadas que haviam seqüestrado seu sobrinho ao sacerdote Melquizedeque que lhe veio ao encontro com vinho e pão.

Na segunda ocorrência fala de Jacó fugindo do seu irmão Isaú por causa da usurpação do direito de primogenitura, ao chegar em Betel tem um sonho onde vê uma escada com anjos de Deus subindo e descendo e o próprio Deus encima dela lhe faz promessas confirmando as promessas feitas aos seus pais então, unge a pedra que lhe servira de travesseiro e pôs por coluna, denomina aquele lugar Betel (casa de Deus), antes se chamava Luz. Nesta ocasião Jacó faz um voto condicional contendo seis pedidos; “Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo e me guardar neste caminho que vou seguindo, e me der pão para comer e vestes para vestir, de modo que eu volte em paz à casa de meu pai, e se o Senhor for o meu Deus, então esta pedra que tenho posto como coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo Génesis 28:20~22.

Obs. Não é este tipo de dízimo que querem de nós hoje, aliás Abraão sequer seria tido como um “dizimista fiel” como chamam hoje aos dizimistas, pois Abraão desde que conheceu a Deus em Ur dos Caldeus nunca havia dizimado; nunca dizimou dos seus bens pessoais (Abraão era muito rico em gado, em prata e em ouro Génesis 13:2) e sim apenas dos despojos daquela guerra em particular (despojos = saques, espólio de guerra, tudo o que era tomado em guerra e que tinha valor); não há registro bíblico que tenha dizimado depois disto, nem que tenha se encontrado com Melquizedeque novamente para que pudesse faze-lo. Dizem que temos que dar o dízimo para sermos abençoados, observe que Abraão não foi abençoado por dar o dízimo e sim antes, “Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Deus Altíssimo; e abençoou a Abraão, dizendo: bendito seja Abraão pelo Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra! E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos! E Abraão deu-lhe o dízimo de tudo”. Génesis 14:18~20. A benção não foi conseqüência do dízimo.