Home Estudos Bíblicos Jesus quer sua adoração!
Jesus quer sua adoração! Imprimir E-mail
Índice do Artigo
Jesus quer sua adoração!
Página 2
Pagina 3
Todas as Páginas

MICAL – A RAINHA REJEITADA

II Samuel 6:12-23

Peço perdão por não colocar os textos. Mas você pode ler na sua Bíblia os textos pois será muito edificante a você. Ler a Bíblia traz o que voce precisa.

A personagem central da história é Mical.

Filha mais nova de Saul, princesa de Israel, esposa de Davi. É interessante como foi feito o seu casamento.

Se você pesquisar a história da luta de Davi e Golias verá que um dos prêmios para quem matasse o gigante era a mão da filha do rei (os outros prêmios eram riquezas e a família livre dos impostos).

Mas casar com a filha do rei era o melhor prêmio (eu creio). Já pensou? Ser genro do rei. Mas não era com Mical, pois ela era a mais nova. Por ser a mais nova, provavelmente ela se casaria com um qualquer. Provavelmente com o primeiro Davi que aparecesse.

Como você já conhece a história vou pular a parte da luta de Davi e Golias. E quando Saul viu que um moleque (era isso realmente o que Davi era na época, provavelmente tinha entre 15 e 18 anos), ruivo, rosto formoso, saudável, pastor de ovelhas e tocador de harpa oficial da corte, deu conta do serviço que era obrigação do rei e este ainda perdeu a popularidade ante o povo de Israel, Saul mudou a conversa. Veio com aquela conversa de vamos pensar melhor. Depois de muitos contratempos, finalmente, Saul cedeu e deu Mical por esposa a Davi sendo que ela não era parte do prometido. Para melhor compreensão dos fatos leia em I Samuel 18, garanto que você irá se impressionar com as atitude perversa de Saul e com a humildade de Davi.

Mas Mical realmente amava a Davi. Deve ter sido amor à primeira vista. (Também com aquela carinha de bom moço, era provável que todos gostassem dele. E todas também. Mas não vamos nos atentar a isso no momento). Creio que Davi também a amava porque ela o defendeu e acobertou a sua fuga. Em I Samuel 25, conta-nos que Davi casou-se novamente e se eu contei certo, depois ele se casou mais quatro vezes. Eu especulo que com isso Mical já havia começado a menosprezar a Davi deste ponto em diante, talvez por ciúme. Deve ter sido um golpe e tanto para alguém que já estava acostumada com rejeições e traições em sua própria família.

Podemos até fazer um paralelo interessante. Quantas vezes “menosprezamos” a Deus por Ele abençoar e escolher a outros em nosso lugar. Isso é só para você refletir no travesseiro quando você for dormir. Nós, como noiva do Senhor, devemos saber que Jesus tem o mesmo amor para mim, você e para os pecadores. A diferença básica, é que esses últimos não sabem disso e nós sabemos.

Como Mical fomos “comprados” também, mas por um dote muito mais precioso. E o preço deste dote foi a própria vida do Nosso Cristo.
 

Mas vamos ao texto que interessa. O incidente da arca só foi a gota d’água para ela. Davi queria de qualquer jeito levar a arca para Jerusalém, tanto que procedeu erroneamente ao mandar seus servos colocarem a arca num carro de bois. Deus não se agradando disso, feriu ao homem que tentou segurar a arca com as mãos, conforme II Samuel 6:1-11. Quando a boa intenção fala mais alto do que a obediência a Deus, Ele realmente não se agrada.
 

E a arca ficou na casa de um tal de Obede-Edom, levita, por três meses. E Deus o abençoou tanto em tão pouco tempo que ele ficou conhecido e comentado. Só por ter acolhido a arca em sua casa um fato simples. Olha que mistério interessante. Quando realmente temos a presença de Deus em nossas vidas e em nossa família simplesmente, fatalmente seremos não só abençoados como também ficaremos falados por sermos servos do Altíssimo e por Ele habitar em nós.

 
Mas eis que Davi fica sabendo do ocorrido e convoca os levitas e sacerdotes para levarem a arca. Imaginem só o tamanho do cortejo. Realmente não sabemos ao certo a distância entre a casa de Obede-Edom e Jerusalém, mas deve ter demorado dias para chegarem até Jerusalém pelas condições da época. E a Palavra ainda fala que a cada seis passos era feito um sacrifício, imagine só.

E lá estava Davi, vestido com roupas sacerdotais liderando a comitiva, dançando. Imagino que ele não conseguia parar. O Espírito Santo o encheu de uma alegria tal que ele não conseguia somente caminhar. E no texto fala que ele dançava com toda a força. TODA A FORÇA. Numa outra tradução do texto, diz que ele dançava com toda exuberância. Hoje num pré-julgamento diriam que ele estava bêbado , ou na igreja que ele era maluco. Isso vai além. Não só estava dançando mas também sabia o que estava fazendo. Deve ter sido lindo. Os sacerdotes levando a arca, os levitas tocando seus shofares, o povo todo dançando, gritando, celebrando e o rei liderando tudo. Estavam felizes. Era a arca da aliança indo para a capital do país. A Presença de Deus indo para Jerusalém. Creio que durante o trajeto, ia ajuntando mais povo à comitiva. Talvez Davi não só estava dançando, mas estava também puxando o povo, como um líder de torcida. Porque quando chegaram em Jerusalém estava todo o povo. Todo o povo estava lá (será?).